Por trás das ondas perfeitas do Circuito Mundial

8228d1d0-f9de-43a6-8825-1f304b0269c4.jpg

E aí galera e maltinha!

Hoje venho mostrar para vocês um pouco do que está por trás de muitas das ondas perfeitas do Circuito Mundial de Bodyboard. Em especial, vou contar sobre a onda de Punta 2, onde foi realizada a última prova do Circuito Mundial. 

*HÁ IMAGENS FORTES ABAIXO

65267207_1940454559393128_4228281512048459776_n.jpg

 Sempre que vejo algum comentário do tipo “ah eu em uma onda dessas”  numa foto de um atleta do Mundial,  penso que muitas pessoas não têm ideia da exigência técnica dessas ondas e de como tantas vezes um erro pode custar caro.

GOPR9511.jpg

Em toda a onda perfeita de reef há sempre pedra perigosa.

 

Punta 2 é uma onda na cidade de Iquique, no deserto do Atacama, norte do Chile. As ondas de Iquique são, em sua maioria, de fundo de pedra e Punta Dos é uma das mais rasas. Nessa última competição, o l Bellavista Bodyboard Pro, foi uma das que mais provocou lesões nos riders. Acredito que por três motivos:

  1. Foi a primeira vez que houve um mundial na onda e ninguém conhecia o funcionamento das marés e das ondulações (somente os locais).

  2. O tamanho da onda não é assim tão grande comparado com outros eventos do mundial (isso deixa os atletas mais confortáveis).

  3. A onda é muito perfeita ( isso é um grande motivo hahaha).

Muita gente bateu no fundo como foi o caso do David Barbosa (Bra), Danicelly Vallejos (Chi), Lewy Finnegan (Aus), Mariana Rosa (Por) e eu também :P mas todos nós batemos em zonas do corpo que estavam protegidas com a roupa de borracha (fato).  

O problema maior é quando o choque com a pedra é em outras áreas onde não há proteção. Este foi o caso do Isaias Ravyc que sofreu um corte na cabeça após levar uma série e a onda o jogar contra o fundo.  

 

Isaias levou 5 pontos na cabeça

Outro caso foi da Soraya Valdivieso que após colocar para dentro de um tubo foi arremessada contra o fundo e levou mais de 12 pontos atrás da cabeça e no lado esquerdo do rosto.

 
IMG_7118.jpeg

Soraya também foi contra o fundo

 

 Acidentes à parte, a competição foi animal e tanto o Isaias quando a Soraya, que foram os acidentes mais graves, me falaram que estão ansiosos para entrar na água novamente. Eu também já me machuquei forte em uma competição e sei que o primeiro pensamento é voltar para a água.

Galera e maltinha, mas para que raios fiz esse texto? Para colocar medo em vocês? Não! Fiz essa postagem para mostrar para vocês que mesmo os atletas mais experientes sofrem acidentes por isso é sempre importante focar nas bases do esporte: desde postura à leitura de onda e mar. Essas bases são importantes para evitar cada vez mais acidentes.

 

Então se você estiver planejando uma viagem, o ideal é fazer uma pesquisa dos picos antes e quando chegar lá, observar as pessoas mais experientes na água. E é fundamental focar na técnica de um bom drop e um bom bottom turn.

 

No mais é isso! Já estou em Antofagasta para a próxima etapa do mundial e logo mais estarei de volta para contar mais coisas aqui no blog. Se vocês quiserem saber mais novidades fresquinhas, não deixem de se inscrever :)  

 
 

Para dar tchau deixo essa foto com o Ravyc assim que saímos do hospital em Iquique. Ele já tava todo feliz planejando o regresso para a água hahaha…

IMG_7508.jpg
 

Beijão grande, galera e maltinha!

Até já,

Bela.